|

Coisas da carreira

Finalmente saiu a autorização para um novo concurso. O interesse pela carreira começa a ser notado. Muita gente querendo saber como funciona a questão do exterior, fora as perguntas sobre o processo do concurso em si.

Não considero nenhuma pergunta absurda, a propósito. E, se quiserem perguntar mais coisas, fiquem a vontade. Quando eu estava ainda fazendo as provas, tive acesso a muitas informações dadas por colegas que hoje são meus amigos. Agradeço muito a eles por me fazer sonhar com a carreira e, com isso, manter o foco até o dia da posse.

Então, lá vão algumas perguntas.

1- Não me formei ainda. Posso prestar o concurso?

Sim, pode. Tenha em mente que é preciso ter o diploma na data da posse. Ao mesmo tempo, lembre-se que entre a autorização para a realização do concurso e a posse, pode haver um período de oito a doze meses. Isso vai depender de diversos fatores. Uma vez ouvi alguém dizer que tudo o que a gente estuda, durante a vida, serve pro concurso que estamos prestando. Ou seja, não há conhecimento desperdiçado. Não tem o diploma? Inscreva-se, faça a prova e, caso passe, fique feliz em saber o quão bem preparado você está.

2- Ok, passei! E agora, já posso começar a trabalhar?

Não, calma! Tem curso de formação. No último concurso, haviam 150 vagas e o MRE convocou 300 candidatos para o curso de formação. Não sei se farão o mesmo. De qualquer forma, naquele concurso descobrimos como é difícil a vida de quem fica fora do número de vagas e, ainda assim faz o curso de formação. São meses de espera por alguma vacância, que tem que ocorrer nas vagas do próprio concurso. Então, se o Sicrano passou em primeiro lugar e você passou em 61 (não sei colocar o ozinho em cima do 61), e o Sicrano pede vacância pra trabalhar no Senado (sortudo!), você vai ser chamado pra ocupar a vaga dele. É um jeito que o universo criou para as pessoas torcerem pelas outras.

3- Tá bom, eu sou o Sicrano e não vou pro Senado. Posso começar a trabalhar?

Aí, sim. Você pode. Depois de terminado o curso de formação, você vai esperar a homologação do concurso. Aí o MRE começa a nomear as pessoas. Sua nomeação sai e você tem 30 dias pra tomar posse. É seu direito tomar posse dentro desses 30 dias, mas se você não fizer isso, o MRE vai tornar sem efeito a sua nomeação e vai chamar o próximo da fila.

4- Saiu minha nomeação, e eu vou tomar posse amanhã mesmo, mas tenho que começar a trabalhar amanhã? Quero dormir uma semana inteira antes de começar a trabalhar. Posso?

Claro que pode! Você pode dormir por 15 dias. Não recomendo, mas durma bem.

5- Eu ouvi dizer que trabalhar no Departamento Super Hiper Mega Legal é super hiper mega legal. Quero trabalhar lá. Posso? Please???

Querer é poder! Não, péra. Dificilmente você vai conseguir ir pra onde quer. Pode acontecer, já aconteceu. Mas não existe garantia alguma.

6- Mas eu sou formado em engenharia marciana e me disseram que o Departamento Super Hiper Mega Legal é o departamento certo pra isso. Eu posso ser muito bem aproveitado.

É muito difícil que você seja lotado em algum lugar só por causa da sua formação. De novo, acontece. E já aconteceu. Mas não é algo com que se possa contar.

7- Posso trabalhar seis horas?

Existem algumas áreas onde a jornada de trabalho é de seis horas. São lugares bem disputados e, dificilmente, alguém que acabou de entrar vai conseguir justamente um desses locais.

8- Ok, tomei posse, foi muito legal, mas bateu a fome. Tem restaurante no MRE?

Tem dois! Um deles fica entre o Anexo I e o Bolo de Noiva.

O outro fica no Anexo I (tem paleta mexicana nesse!!). O horário de almoço é de 13:00 às 15:00. Bom apetite.

9- Pronto, fui lotado, adoro meu chefe, meus colegas são super legais. Só que eu quero morar em Londres!! Pra ontem! Como eu faço?

Caro Sicrano, Londres ainda não é pro seu bico. Mas calma, em três anos você pode tentar ser removido pra lá. Esse é o tempo que você tem que passar na SERE (Secretaria de Estado das Relações Exteriores).

10- Ah, não, eu quero ir logo pro exterior. Como eu faço?

Você pode ir antes. Com dois anos de SERE você já pode ir pra um posto C/D.

11- Não, espera. O que é um posto C/D???

Em teoria, um posto é classificado como C ou D devido às dificuldades que ele apresenta. Então, se o clima é extremo, a língua difícil, o país fica longe, o governo do país é instável, o país está em conflito, existem doenças, a religião é radical, o posto pode ter essa classificação. A classificação é feita para permitir que o posto, apesar de muitos desses problemas, seja lotado. E essa classificação muda o tempo todo. Vivemos em um mundo em movimento. Um lugar problemático hoje pode ser o paraíso amanhã.

12- Ah, eu prefiro ficar na SERE por três anos. Com certeza, vou pra Londres, né?

Não. Você tem direito a algumas coisas, mas não tem direito a ir pra nenhum posto específico.

13- Eita, consegui Londres! Minha esposa, a Sicrana, quer trabalhar na embaixada. Ela fala inglês super bem. Ela pode?

Não. A Sicrana vai ter que ver se pode trabalhar na Inglaterra. Pode ser que exista algum acordo que permita o trabalho de dependentes dos membros do corpo diplomático. Se houver, ela pode buscar uma vaga. Mas não pode ser na embaixada.

14- Não, espera, você não entendeu. A Sicrana, minha amada esposa, é Especialista em Gestão de Empreendedorismo do Ministério dos Tijolos Amarelos. Ela é concursada. Ela iria fazer um ótimo trabalho na embaixada.

Sinto muito, mas a Sicrana vai poder tirar uma licença pra acompanhar o cônjuge, mas não vai poder trabalhar na embaixada. A lei do serviço exterior não permite o serviço provisório de servidores de outros órgãos nas missões diplomáticas.

15- Eu tenho oito filhos, minha esposa, minha mãe, dois cachorros, cinco gatos e uma calopsita. Posso levar todo mundo?

Sim, você pode levar todo mundo, desde que todos sejam seus dependentes legais. Todos os seres humanos, quero dizer. Os animais seguem a regra de cada país. Existem países que obrigam a uma quarentena bem longa. Isso pode ser um sofrimento para o animal, então é bom se informar antes para evitar problemas.

16- E meus filhos, minha mãe e minha esposa? Eles vão ter problemas?

Em ir, eles não vão ter problemas. Mas é bom ter sempre em mente que, dependendo do posto, seus dependentes podem se sentir isolados, deslocados. Enquanto você passa oito horas no posto, na companhia de pessoas diferentes, a maioria delas brasileiras, seus dependentes estão tentando se adaptar a essa nova cultura, a uma língua que não conhecem. Por isso, na hora de escolher um posto, leve em consideração a opinião da sua família.

Isso é o que eu lembrei de dúvidas. Quem tiver mais, me mande. Terei prazer em responder, desde que não impliquem em divulgar informação que não possa ser fornecida.

Nesse pequeno FAQ, apenas informo o que as leis 8.112/1990 e 11.440/2006 já indicam.

 

Tags:

101 Responses for “Coisas da carreira”

  1. claudia says:

    No meu curso de formação, foram objetivas. Mas eu não sei dizer como será agora. A banca é diferente e o conteúdo também. Sorry.

Leave a Reply